Pedagogia

NDE

COLEGIADO

Habilitação?

Licenciatura em Pedagogia.
Eixo tecnológico?

Educação.

Atributos do Profissional?

Para cursar Pedagogia, deve ter vocação para ensinar e interesse pela formação das pessoas. Gostar de lidar com pessoas de todas as idades, ser compreensivo e estudioso também são características muito valorizadas nessa área. As habilidades e competências que um pedagogo deve ter quando se forma na graduação estão relacionadas a capacidade de lidar com o outro de uma forma educacional.

Curso de Pedagogia

O profissional formado em Pedagogia, o qual atua em processos pedagógicos, e também educativos, ou seja, processos relacionados com o ensino. Ele pode atuar inclusive em empresas, desenvolvendo projetos educativos. Trata-se de um indivíduo preparado para desenvolver um trabalho de educação com qualidade de acordo com todo o conhecimento que o mesmo adquiriu em sua faculdade e em cursos, levando sempre em consideração a legislação vigente. O trabalho do pedagogo está intimamente relacionado com o do professor, operacionalizando projetos, métodos e sistemas pedagógicos das instituições escolares, visando o desenvolvimento do processo de aprendizagem, assim como, identificando as dificuldades dos indivíduos, desenvolvendo práticas e didáticas pedagógicas, sempre mantendo um nível elevado de conteúdo educacional.

O que o Pedagogo faz?

O licenciado em Pedagogia entende dos princípios e métodos de ensino, da administração de escolas e da condução dos assuntos educacionais. Ele trabalha para garantir e melhorar a qualidade da educação. O profissional tem dois grandes campos de atuação: a administração e o magistério, de modo que pode tanto gerenciar e supervisionar o sistema de ensino quanto orientar os alunos e os professores. Em órgãos do governo, o pedagogo estabelece e fiscaliza a legislação de ensino em todo o país. Em escolas, ele orienta e dirige os professores e verifica o cumprimento dos currículos e das diretrizes educacionais do país. Acompanha e avalia, ainda, o processo de aprendizagem e as aptidões de cada estudante. Além disso, o graduado está habilitado para trabalhar com a inclusão de pessoas com necessidades especiais ou educação a distância.

O Pedagogo suas áreas de atuação?

Os profissionais que trabalham em escolas, como professores de educação infantil ou como administradores. O pedagogo que quer trabalhar em escola pública deverá prestar concurso público, e a boa notícia é que tem havido um aumento no número de vagas. Secretarias estaduais e municipais de Educação em todo o país vêm abrindo concursos para funções de direção, coordenação e orientação pedagógica.

O segundo grande espaço para a Pedagogia é atuar em outro local em que haja ação educativa. Podem ser algumas opções: ONGs, hospitais (para trabalhar em brinquedotecas, desenvolvendo o bem estar de crianças doentes e fornecendo um acompanhamento pedagógico para crianças que estão internadas por um longo período), grandes empresas (atuar na educação cooperativa), áreas de recreação e lazer em grandes resorts (o trabalho do pedagogo é dar um caráter educativo as atividades de lazer oferecidas para as crianças) e também arte-educação (utilizar técnicas artísticas como ferramentas no ensino de jovens e crianças).

Por que ser um Pedagogo?

“As Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia aplicam-se à formação inicial para o exercício da docência na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental, nos cursos de Ensino Médio, na modalidade Normal, e em curso de Educação Profissional na área de serviço apoio escolar, em empresas trabalhando com a Pedagogia Empresarial bem como em áreas nas quais sejam previstos os conhecimentos pedagógicos”. Observando tal artigo chegamos à noção de que ser Pedagogo é ser um profissional que atuará em campos que exijam os conhecimentos pedagógicos, sejam eles espaços escolares ou não, visando o apoio e execução desses conhecimentos em diferentes atividades. O que difere a Pedagogia dos os outros cursos além da docência, temos a parte pedagógica como também forte aliado na compreensão dessa identidade e as licenciaturas tem essa parte pedagógica com a relação frequente na formação.

Carga Horária total do curso

O curso tem carga horária de 3080 hora/aula, teóricas e práticas na própria instituição de ensino e estágios obrigatórios.

Duração do curso

Duração média do curso: 4 anos – é dividido em 8 semestres

Períodos do curso

Aulas de segunda-feira a sexta-feira

Noturno das 19h às 22:30 h

Quanto ao estágio?

Estágio – O estágio supervisionado não se confunde com o chamado “primeiro emprego”. O estágio supervisionado é antes de tudo, uma atividade curricular da escola, um ato educativo assumido intencionalmente pela escola, de propiciar uma integração dos estudantes com a realidade do mundo do trabalho. Na realidade, o estágio supervisionado propicia ao aluno a oportunidade de qualificação prática, pela experiência no exercício profissional ou social, acompanhado e supervisionado profissionalmente, o que o torna uma atividade facilitadora da obtenção de um trabalho, na maior parte das vezes, do “primeiro emprego”.

O estágio supervisionado normalmente acaba se tornando um excelente trampolim para a obtenção de um emprego. Quando bem trabalhado pela escola, em sala de aula, o estágio supervisionado pode, ainda, proporcionar melhor aproveitamento e desempenho escolar.

Outro benefício a ser garantido pela atividade de estágio, para o aluno, é a da identificação mais clara das opções para a escolha profissional e para a organização de seu perfil de profissionalização.

Definição de Estágio curricular obrigatório – O estágio obrigatório é uma atividade curricular desenvolvida pelo estudante, de caráter obrigatório que visa proporcionar a complementação do ensino e da aprendizagem, em termos de treinamento prático, de aperfeiçoamento técnico, científico e de relacionamento humano. O estágio é um dos componentes curriculares obrigatórios para a obtenção do certificado do curso de Licenciatura em Pedagogia que deverá ser realizado no decorrer do curso. A proposta de estágio curricular do curso de Licenciatura em Pedagogia segue as prerrogativas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB 9.394/96) para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura.

Avaliação do Estágio obrigatório – As avaliações são formalizadas pelos colégios e escolas conveniadas supervisores pedagógicos que estarem em contato direto com os futuros professores alunos da instituição para assim os mesmo adquirir experiência didática e prática em sala de aula preparando assim para o mercado de trabalho.

Qual é a nota mínima para aprovação?

Avaliação: O professor avaliará o aluno através de provas, trabalho, frequência e desenvolvimento das habilidades nas aulas práticas e estágios. Todas as avaliações são por disciplinas individuais, tendo que atingir média da nota 7,0 e frequência acima de 75% nas aulas. A segunda chamada de prova e avaliação tem um custo, deve ser requerida na secretaria, e a instituição disponibiliza de um calendário acadêmico com as datas disponíveis para aplica-las.

O curso é autorizado pelo MEC?

O Curso de Pedagogia é reconhecido pela portaria ministerial Portaria MEC 3.936, de 14/11/2005.

O que se aprende no curso de Pedagogia?

Didática– Conceito de Didática e suas especificidades nas diferentes concepções pedagógicas.

Estagio Supervisionado I – Organização pedagógica e administrativa das escolas de Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental.

História da Educação I– Análise das sociedades escravista, feudal e do período de transição para a sociedade capitalista, bem como da educação nestas diferentes épocas históricas.

Leitura e Produção de Textos – Conhecimento e aprofundamento da Língua Portuguesa para a compreensão e produção de textos com proficiência.

Políticas Públicas em Educação I – Estudo das políticas educacionais e da organização da educação brasileira.

Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem  I  – Fatores fundamentais do desenvolvimento e suas relações com a aprendizagem nas teorias Tradicional e Comportamental.

Fundamentos Históricos e Legais da Educação Infantil – Conceito da infância na história da humanidade e as funções assumidas pela Educação Infantil nos aspectos legais, políticos e sociais.

História da Educação II – Análise da sociedade capitalista, desde seu período de consolidação até o século XXI, bem como dos encaminhamentos da educação nesse período.

Informática em Educação I – O desenvolvimento da informática e noções básicas em processamento de dados: hardware/software, aplicativos, internet, correio eletrônico.

Múltiplas Linguagens da Educação Infantil I – A criança e o conhecimento da realidade por intermédio das diferentes linguagens: gestual, oral, gráfica e simbólica (jogos, brinquedos e brincadeiras).

Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem  II  – Fatores fundamentais do desenvolvimento e suas relações com a aprendizagem nas teorias Tradicional e Comportamental.

Estágio Supervisionado em Educação Infantil I – Observação, planejamento e regência de aulas na Educação Infantil, com crianças de 0 a 3 anos.

Fundamentos teórico-práticos do Ensino de  Ciências  – Caracterização e análise do ensino de Ciências nas diferentes concepções teórico-metodológicas.

História da Educação III – Estudo da educação no Brasil, desde o período colonial até a atualidade.

Informática em Educação II – Estudo histórico e social da informática na educação e as teorias que fundamentam o seu uso.

Múltiplas Linguagens da Educação Infantil II – A criança e o conhecimento da realidade por intermédio das diferentes linguagens: escrita, matemática e artística, bem como os elementos da natureza e da sociedade.

Organização do Trabalho Pedagógico – O trabalho pedagógico e as interferências da sociedade capitalista no cotidiano escolar.

Estágio Supervisionado em Educação Infantil II – Observação, planejamento e regência de aulas na Educação Infantil, com crianças de 4 a 6 anos.

Fundamentos Teórico-Práticos da Alfabetização – Diferentes concepções de alfabetização e suas implicações metodológicas.  Compreender as concepções de alfabetização e suas implicações no processo de ensino e aprendizagem da leitura e da escrita.

Fundamentos Teórico-Práticos do Ensino da Matemática I – Apropriação dos conceitos de número, sistema numérico, operações com números naturais e geometria, nas diferentes concepções teórico-metodológicas que fundamentam seu ensino.

Fundamentos Teórico-Práticos do Ensino de História – Caracterização e análise do ensino de História nas diferentes concepções teórico-metodológicas.

Literatura e Educação Infantil – Análise da literatura infantil e sua importância no processo de aprendizagem das crianças de Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental.

Sociologia da Educação – Análise da sociedade e do fenômeno educativo a partir das diferentes teorias sociológicas.

Estágio Supervisionado nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental I – Observação, planejamentos e regências de aulas nos anos iniciais do Ensino Fundamental com base na didática para a Pedagogia Histórico-Crítica.

Filosofia da Educação – Estudo das principais correntes filosóficas – positivismo, fenomenologia, estruturalismo, materialismo histórico – e suas influências na educação.

Fundamentos Teórico-Práticos do Ensino da Geografia – Caracterização e análise do ensino da Geografia nas diferentes concepções teórico-metodológicas.

Fundamentos Teórico-Práticos do Ensino da Língua Portuguesa – Princípios teórico-metodológicos que orientam a ação docente no ensino de língua portuguesa nos anos iniciais do Ensino Fundamental.

Fundamentos Teórico-Práticos do Ensino da Matemática II – Apropriação dos conceitos de frações, números decimais, medidas e simetria, nas diferentes concepções teórico-metodológicas que fundamentam seu ensino.

Metodologia  e Técnica de Pesquisa I – As diferentes concepções de conhecimento e método numa perspectiva histórica.

Estágio Supervisionado nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental II – Observação, planejamentos e regências de aulas no primeiro ano do primeiro ciclo do Ensino Fundamental com base na didática para a Pedagogia Histórico-Crítica.

Gestão Escolar – Os aspectos históricos, legais e práticos da gestão escolar e o projeto político pedagógico como norteador de ações.

Metodologia e Técnica de Pesquisa II – Metodologia e técnica da redação científica.

Políticas Públicas em Educação II – Políticas educacionais na atualidade com ênfase nos aspectos pedagógicos e legais.

Trabalho de Conclusão de Curso I– Pesquisa bibliográfica e elaboração de fichamentos para o trabalho de conclusão de curso.

Trabalho e Educação – Análise histórica das relações entre trabalho e educação e suas implicações no âmbito escolar.

Arte e Cultura – Conceito e história da arte e da cultura e suas inter-relações com o processo de apropriação do conhecimento.

Educação de Jovens e Adultos I – Os fundamentos históricos, legais e pedagógicos da educação de jovens e adultos no contexto das relações econômicas, políticas e sociais do século XX e XXI.

Educação Especial I – Estudo das bases históricas, legais e pedagógicas da Educação Especial, bem como das adaptações curriculares necessárias à satisfação das necessidades educacionais especiais das pessoas com deficiência, altas habilidades e condutas típicas.

Estágio Supervisionado em Pedagogia Escolar – Observação, planejamento, participação e aplicação de projetos relacionados às atividades específicas da Gestão Escolar, englobando a Orientação Educacional, Supervisão Escolar e Administração nas escolas de Educação Básica.

Organização da Gestão Escolar – Organização do trabalho escolar com ênfase na gestão, planejamento e avaliação dos processos educativos escolares.

Trabalho de Conclusão de Curso II – Elaboração do projeto de pesquisa nas normas científicas e início da redação do trabalho de conclusão de curso.

Currículos e Planejamento Escolar – Conceito, história e enfoques teóricos sobre o currículo da educação básica e das demais modalidades da educação e suas determinações teóricas e práticas no planejamento escolar.

Educação de Jovens e Adultos II – As concepções pedagógicas que regem a educação de jovens e adultos na atualidade e as semelhanças e diferenças entre a prática educacional desta modalidade de educação e os demais níveis de ensino.

Educação Especial II – Estudo dos distúrbios de aprendizagem da leitura, da escrita e do cálculo com ênfase na distinção entre a abordagem clínica e educacional desta temática.

Libras – Estudo teórico-prático da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS -, reconhecendo-a como elemento essencial da identidade das comunidades surdas, bem como um instrumento linguístico capaz de favorecer a apropriação de conhecimento.

Práticas de Gestão – Inserção do pedagogo nos processos de gestão da escola e o trabalho frente aos processos avaliativos institucionais e do rendimento escolar.

Trabalho de Conclusão De Curso III – Redação final e apresentação do trabalho científico de conclusão de curso.

Grade Curricular detalhada?

Primeiro Semestre I –

  • DIDÁTICA – 80 H
  • ESTÁGIO SUPERVISIONADO I – 50 H
  • HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO I – 80 H
  • LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS – 80 H
  • POLÍTICAS PÚBLICAS EM EDUCAÇÃO I – 80 H
  • PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM I – 80 H

Segundo Semestre II –

  • FUNDAMENTOS HISTÓRICOS E LEGAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL – 80 H
  • HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO II – 80 H
  • INFORMÁTICA EM EDUCAÇÃO I – 40 H
  • MÚLTIPLAS LINGUAGENS DA EDUCAÇÃO INFANTIL I – 80 H
  • PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM II – 80 H

Terceiro Semestre III –

  • ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO INFANTIL I – 50 H
  • FUNDAMENTOS TEÓRICO-PRÁTICOS DO ENSINO DE CIÊNCIAS – 80 H
  • HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO III – 80 H
  • INFORMÁTICA EM EDUCAÇÃO II – 40 H
  • MÚLTIPLAS LINGUAGENS DA EDUCAÇÃO INFANTIL II – 80 H
  • ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO – 80 H

Quarto Semestre IV –

  • ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO INFANTIL II – 40 H
  • FUNDAMENTOS TEÓRICO-PRÁTICOS DA ALFABETIZAÇÃO – 80 H
  • FUNDAMENTOS TEÓRICO-PRÁTICOS DO ENSINO DA MATEMÁTICA I – 80 H
  • FUNDAMENTOS TEÓRICO-PRÁTICOS DO ENSINO DE HISTÓRIA – 80 H
  • LITERATURA E EDUCAÇÃO INFANTIL – 40 H
  • SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO – 80 H

Quinto Semestre  V –

  • ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I – 50 H
  • FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO – 80 H
  • FUNDAMENTOS TEÓRICO-PRÁTICOS DO ENSINO DA GEOGRAFIA – 80 H
  • FUNDAMENTOS TEÓRICO-PRÁTICOS DO ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA – 80 H
  • FUNDAMENTOS TEÓRICO- PRÁTICOS DO ENSINO DA MATEMÁTICA II – 80 H
  • METODOLOGIA E TÉCNICA DE PESQUISA I – 40 H

Sexto Semestre VI –

  • ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL II – 60 H
  • GESTÃO ESCOLAR – 80 H
  • METODOLOGIA E TÉCNICA DE PESQUISA II – 40 H
  • POLÍTICAS PÚBLICAS EM EDUCAÇÃO II – 80 H
  • TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I – 40 H
  • TRABALHO E EDUCAÇÃO – 80 H

Sétimo Semestre VII –                                                                                       

  • ARTE E CULTURA – 80 H
  • EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS I – 40 H
  • EDUCAÇÃO ESPECIAL I – 80 H
  • ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PEDAGOGIA ESCOLAR – 50 H
  • ORGANIZAÇÃO DA GESTÃO ESCOLAR – 80 H
  • TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO II – 50 H

Sétimo Semestre VIII –

  • CURRÍCULOS E PLANEJAMENTO ESCOLAR – 80 H
  • EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS II – 40 H
  • EDUCAÇÃO ESPECIAL II – 40 H
  • LIBRAS – 80 H
  • PRÁTICAS DE GESTÃO – 80 H
  • TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO III – 50 H

Qual o conselho de classe da categoria?

Até o presente momento não tem conselho que represente a categoria.

Os conselhos servem para fiscalizar, disciplinar e orientar o exercício de uma determinada profissão. Pedagogos ainda não possuem um conselho específico, tanto regional quanto federal. Os pedagogos estão inseridos, trata de uma reivindicação para que eles tenham os mesmos privilégios dos demais profissionais que já possuem seus conselhos, sejam eles regionais e/ou federais. O efeito dessa manifestação pacífica é que desde 2007 existe um Projeto de Lei no qual autoriza a criação de conselhos regionais e federal de pedagogia, criado pelo deputado Mauro Nazif. A proposta criada pelo deputado Mauro Nazif já havia sido aprovada pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público em dezembro de 2009.